Microempreendedor: onde conseguir crédito?

Um levantamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) apontou que o crédito para micro, pequenas e médias empresas cresceu 50% este ano, o que aumenta as chances de quem planeja ser dono do próprio negócio. Segundo estudo da Endeavor, o Brasil é o país com maior número de potenciais empreendedores, perdendo apenas para a Turquia. Setenta e seis porcento brasileiros pretendem ter empresa própria, mas entre pretender e colocar o sonho em prática há uma grande distância. Estudar o mercado e buscar crédito são apenas o início deste processo.

Primeiro, é preciso ter certeza do que se quer e entender os reais riscos de empreender, que envolve muitos prós e contras. Pouco se fala sobre isso, mas maturidade e organização são dois elementos fundamentais para um gestor, principalmente quando o negócio é novo no mercado e precisa fincar suas raízes, ainda extremamente frágeis. Após uma boa visão de mercado e a decisão de qual setor empreender, é preciso buscar o crédito necessário, de preferência com boas vantagens oferecidas. Para isso, é preciso estar com o nome limpo e possuir um bom histórico na instituição financeira em questão. Negociar as taxas de juros do empréstimo também é vital, assim como quitá-lo o quanto antes a fim de amortizar a principal dívida da empresa recém-criada, gerando mais crédito para investir em melhorias e contratação de pessoal.

Onde conseguir crédito

As linhas de microcrédito estão entre as que mais crescem. Em comum, elas têm a prática de juros mais baixos e facilidades de pagamento, permitindo créditos de até R$15 mil. O Programa de Microcrédito mantido pelo BNDES é uma das fontes de recursos para empreendedores, concedendo microcréditos de até R$15 mil a partir de parcerias com diversas instituições financeiras, que podem ser consultadas no portal do BNDES. Os recursos para este tipo de modalidade tem juros de até 4% ao mês.

Além do BNDES, outras instituições financeiras mantém linhas de crédito exclusivas ao pequeno empreendedor. A Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia, por exemplo, possuem o Microcrédito Produtivo Orientado, cobrando juros de 8% ao ano, além de TAC (Taxa de Abertura de Crédito) de 1,0%.

Em todos os casos, o crédito deve ser utilizado na compra de equipamentos, matéria-prima, melhora de infraestrutura ou capital de giro, sempre se organizando a fim de manter uma reserva para emergências. Segundo o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) os créditos para micro, pequenas e médias empresas somaram R$ 15,1 bilhões no primeiro trimestre de 2013, o que equivale a um aumento de 50% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados mostram que o brasileiro está cada vez mais em busca do seu próprio negócio, fato que se consolida a cada ano em diversos setores da economia.

Onde investir

Estudar o mercado antes de investir em um negócio próprio é o melhor caminho para que o sonho não se torne pesadelo, uma vez que 80% dos negócios no Brasil não prosperam, segundo o Sebrae. Neste cenário, a exceção  é o setor de franquias, que tem taxa de mortalidade de apenas 15%, pelo fato de já possuírem uma maior estabilidade no mercado, em função de uma marca consolidada e uma gestão única e bem planejada.

Para quem tem pouco dinheiro para investir ou não quer financiar grandes quantias, as microfranquias são opções seguras e que apresentam negócios em diferentes setores. A partir de R$15.000 já é possível colocar em prática este sonho, com rendimentos que podem chegar até 8 vezes o valor do investimento inicial. Quem não deseja arriscar num empreendimento novo no mercado pode investir numa franquia, que oferece segurança e garantia maiores. No portal do Franchising Brasil você encontra todas as informações que precisa a respeito deste tipo de negócio, além de um guia de franquias completo com todas as opções disponíveis para compra no Brasil.

Veja abaixo algumas opções interessantes e acessíveis de franquias:

Seguralta
Com investimento a partir de R$16.500 a rede de franquias atua no setor de seguros e possui mais de 500 unidades em todo o Brasil. A franquia Seguralta teve como origem a experiência de 44 anos com o setor de seguros que a família de Zanon possuía a partir de uma tradicional corretora de seguros. O negócio virou franquia em 2008 e de lá para cá centenas de pessoas tornaram-se proprietárias de uma unidade da rede. Flexível, a Seguralta permite investimentos de R$16.500 a R$120.000 para adesão ao negócio, que pode ter modelo home based ou com ponto comercial.

Sr. Computador
Outra franquia flexível é a Sr. Computador, que requer investimentos de apenas R$10.000 para cidades com até 100mil habitantes. Também é possível optar pelo modelo home based, em que a pessoa gerencia de casa uma equipe de funcionários para prestarem serviços de manutenção e instalação de softwares em computadores, ou pela loja de rua. Neste segundo caso, o negócio também inclui venda de produtos de informática.

EcoJardim
Desde 2011 no mercado, a Ecojardim é uma empresa especializada em jardinagem, oferecendo tratamento, nutrição, manutenção e implantação de jardins e plantas. Hoje já são 68 franquias em todo o Brasil, além da unidade própria. O investimento para adquirir uma loja é de R$ 24.600, e o lucro médio mensal é de R$ 10 mil.

Auto Spa Express
Primeira franquia brasileira de estética automotiva, a Auto Spa Express foi fundada em 2010 e não pára de crescer. São 48 unidades no território nacional, gerando um faturamento médio mensal de R$ 6 mil e prometendo um retorno em 2 meses após a abertura do negócio. Para adquirir uma loja, é preciso desembolsar R$ 9.900,00.

Não importa se você decidiu jogar tudo pro alto e abrir seu negócio ou se está pensando nesta alternativa por conta da falta de colocação no mercado de trabalho: empreender pode ser uma ótima oportunidade de investimento e prosperidade financeira, basta saber gerir o negócio da melhor forma possível.

Imagem: Hidden (sxc.hu)

Popularity: unranked [?]

Share |

3 Comentários em "Microempreendedor: onde conseguir crédito?"

commenter
Andréa Cirino | 25-6-2013 às 08:44

como conseguir esse credito para aumentar meus negócios? preciso urgente

commenter

Trabalho como Contador e tenho mobilizado as pessoas que trabalham na informalidade a aderirem ao MEI, a mudança tras crescimento mais oportunidade de negocios, porém como nao tem capital de giro passam por diversas dificuldades para ampliar os investimentos.

o governo, através de agencias bancarias vem incentivando os MEI que buscarem dinheiro atraves de emprestimos, capital de giro ou investimento. Porém quando o micro empreendedor chega a uma agencia bancaria (Caixa economica ou Banco do Brasil) são colocado muitas dificuldades para abrir uma conta corrente, as dificuldades são tao grandes que banco como Santander agora estão atraindo aqueles que eram para ser amparado pelo banco do governo. ….

commenter

Concordo com o EDMILSON REIS em genero, numero e grau.
.
Na propaganda do governo é td muito bonitinho, mas qdo o empresario pisa na CEF ou BB, a conversa é outra.
.
Como vc mesmo disse:
“Porém quando o micro empreendedor chega a uma agencia bancaria (Caixa economica ou Banco do Brasil) são colocado muitas dificuldades para abrir uma conta corrente…”
.
Nós mesmos, so conseguimos abrir a empresa DEX – DIARISTA EXPRESS qdo juntamos recursos proprios, porque se dependesse do lindo incentivo que aparece na TV, ainda hj tudo nao passaria de um projeto.
.

Deixe seu comentário

Nome:
Email:
Website:
Comentário:
XHTML: Você pode utilizar as tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>